MINUTO DE ECONOMIA


Indústria fraca afeta os serviços de transporte e interrompe recuperação do setor em setembro… 

  • O volume de serviços caiu 1,2% em outubro, a queda foi maior do que a projeção da GO Associados (-0,2%) e do mercado (+0,1%).

  • Esta foi a segunda queda consecutiva após cinco meses de alta. Apesar destes resultados negativos, o setor de serviços continua 2,1% acima do nível pré-pandemia.



  • O segmento de serviços prestados às famílias foi o único que cresceu. Entretanto, este é o setor com a recuperação mais atrasada, ainda estando cerca de 12% abaixo do nível pré-pandemia.  

  • A divulgação dos dados da PMS forma o cenário do primeiro mês do quarto trimestre das principais pesquisas setoriais divulgadas pelo IBGE e as perspectivas não são animadoras: todas as pesquisas do IBGE indicam retração no mês de outubro seja na indústria (-0,6%), varejo e varejo ampliado (-0,1% e -0,9% respectivamente) e serviços (-1,2%)

  • A projeção da GO Associados para a prévia do PIB, a ser divulgada na terça, é de uma queda de 0,26%.  

  • A economia brasileira está em recessão técnica com duas quedas seguidas do PIB trimestral do 2º e 3º trimestre de 2021, de -0,4% e -0,1% e os dados de outubro indicam que o momento ruim deve continuar no 4º trimestre.

  • A GO Associados planeja uma pequena recuperação em novembro e dezembro que faria o PIB crescer 0,2%, fechando o ano com crescimento de 4,8%.

Copom avalia que controlar a inflação será um desafio mundial…

  •  O Banco Central publicou na manhã desta terça-feira a ata da última reunião de política monetária do Copom  

  • A ata confirmou a perspectiva de alta de 1,5 p.p.  fazendo o juros fechar 2021 em 9,25%, a.a., a primeira reunião de 2022 deverá resultar em mais aumento de 1,5 p.p.. Tal reajuste faria a taxa de juros voltar aos dois dígitos pela primeira vez desde julho de 2017.

  • A questão que permanece é quando o processo de alta nos juros terminará e qual será o nível da taxa de juros ao fim deste ciclo. A GO Associados acredita que a Selic continuará a aumentar até março de 2022, quando chegaria a 11,5%.

  • O Copom avaliou que os dados da economia em 2022 devem melhorar com a ajuda do agronegócio e a retomada do mercado de tralho, entretanto, há um ponto de atenção nas maiores economias do mundo que apresentam um ritmo acelerado de inflação.

  • O cenário externo atual ainda é de taxas de juros muito baixas, mas dada a inflação em países como EUA, esta tendência deve ser revertida em breve.


1 visualização0 comentário