MINUTO DE ECONOMIA


Inflação afeta os serviços de transporte e interrompe recuperação do setor em setembro. 3º trimestre pode confirmar nova recessão técnica…

  • O volume de serviços recuou 0,6% em setembro comparado a agosto, bem abaixo das expectativas do mercado (+0,5%) e da GO Associados (+0,2%). Interrompeu uma sequência de altas que vinha desde a queda de março (-3,4%), causada pelo aperto das restrições sanitárias naquele mês.  


  • Dois fatores principais contribuíram para a queda:

  1. O segmento de serviços prestados às famílias cresceu apenas 1,3%. A recuperação deste setor, que ainda está mais de 16% abaixo do pré-pandemia estava sustentando os resultados positivos dos últimos meses.

  2. Houve forte queda (-1,9%) no setor de transportes. A inflação, que tem como destaque os combustíveis, e as sucessivas quedas de produção na indústria afetaram o transporte terrestre (-1%). Além disso, houve uma queda inesperada em transporte aéreo (-9%).

  • A divulgação dos dados da PMS forma o cenário de setembro e do 3º trimestre das principais pesquisas setoriais divulgadas pelo IBGE e as perspectivas não são animadoras: no mês de setembro todos os indicadores setoriais indicam queda. A projeção da GO Associados para a prévia do PIB, a ser divulgada na terça, é de uma queda de 0,86%.

  • O desempenho como um todo do 3º trimestre levanta questões também sobre uma possível recessão técnica. O PIB caiu 0,1% e tanto a indústria quanto o varejo apresentaram fortes quedas no 3º tri: uma nova queda levaria o país a um cenário de recessão técnica.

Desempenho ruim no 3º tri pode levar país a entrar em recessão técnica


O que vai mexer com as expectativas na próxima semana…     

No cenário doméstico:  

  1. O principal assunto da próxima semana será a discussão sobre o Projeto de Lei que prorroga a desoneração na folha de pagamento para 17 setores da economia. A expectativa é de que o PL seja votado na CCJ da Câmara e vá direto ao Senado dado que tramita em caráter conclusivo.

  2. A PEC dos precatórios deve começar a ser analisada no Senado. O relator será o líder do governo Fernando Bezerra (MDB-PE). A expectativa é de que a PEC seja aprovada no Senado até o fim do mês.

  3. O pagamento do Auxílio Brasil terá início na próxima quarta, 17. Caso a PEC dos Precatórios seja aprovada o calendário com valor de R$ 400 será cumprido a partir de dezembro.

  4. O indicador de destaque a ser divulgado é o IBC-BR de setembro, a ser divulgado na terça, 16. Após quedas na indústria, varejo e serviços a GO Associados estima uma queda de 0,86% na prévia do PIB.

  5. Por fim, na sexta dia 19 ocorrerá o leilão de arrendamento portuário envolvendo seis terminais que juntos somam cerca de R$ 1,2 bilhão em previsão de investimentos. O destaque fica para os dois terminais do Porto de Santos, STS08 e STS08A, com previsão de investimento de R$ 265,5 bi e R$ 791,8 bi respectivamente.

No cenário externo:

  1. O principal destaque no cenário internacional será a repercussão dos resultados da COP 26 que deveria terminar hoje, mas provavelmente vai se estender no final de semana,

  2. Chamam atenção os dados de atividade da China para o mês de outubro, a serem divulgados na noite de domingo. A desaceleração da economia chinesa é um dos grandes pontos de atenção da economia mundial.

  3. Na manhã de terça será a vez dos dados de atividade de outubro dos EUA. Assim como no caso da China, os dados dos EUA vieram abaixo do esperado em agosto.

2 visualizações0 comentário