MINUTO DE ECONOMIA


INFLAÇÃO DE DOIS DÍGITOS…

  • O IPCA 15 de setembro subiu 1,14% em comparação a agosto. A maior alta para o mês de setembro desde a criação do Plano Real.

  • Com a deterioração do cenário base para a inflação, a GO Associados revisou a projeção do IPCA para 2021 de 7,8% para 8,22% em 2021.

  • Com o resultado de setembro, a inflação acumulada em 12 meses superou os dois dígitos, chegando a 10,05%. O teto da meta de inflação para 2021 é 5,25%.



  • O item combustíveis (3,00%) foi o principal responsável pelo resultado, a gasolina que faz parte do item acumula alta de 39,05% em 12 meses.

  • No item habitação, o IPCA 15, que apurou os preços da segunda quinzena de agosto e da primeira de setembro, captou parte do reajuste da conta de luz, já que a bandeira vermelha 2 que custava R$9,49 a cada 100kWh consumidos em agosto, passou a custar R$14,20 em setembro, na chamada bandeira de escassez hídrica.

  • O resultado do IPCA 15 reforça a percepção e as projeções de que a inflação deverá fechar 2021 bem acima do teto da meta de 5,25%.

  • O reajuste de 1 p.p. na taxa Selic e a perspectiva de um reajuste de mais 2 p.p. ainda em 2021 também indicam que o Banco Central também está com o sinal de alerta para um possível descontrole dos preços. Porém, apesar de correta, a decisão de subir os juros não tem o poder de conter, por si só, o ritmo de aumento de preços.

  • A alta da taxa de juros encarece o custo do dinheiro, inibindo parte da pressão de demanda na inflação. Mas, não resolve, o problema de oferta problema da crise hídrica ou a instabilidade política que pressiona o câmbio que também tem contribuído para a alta dos preços.

  • Parte do problema deve perdurar até 2022, um ano eleitoral, onde corte de gastos e rigidez fiscal encontram maior resistência política.

  • A alta dos preços é equivalente a um carro em movimento; se estiver a 80 km/h e o motorista quiser freá-lo serão necessários 57 metros de pista até conseguir parar completamente; por sua vez, um veículo a 100km/h precisa de 83 metros. Com a inflação ocorre algo parecido, quanto mais os preços aceleram, mais difícil e demorado o ajuste necessário.

O que vai mexer com as expectativas nesta semana…   

No cenário doméstico:   

  1. O plenário do Senado deve votar na próxima quarta-feira o novo marco das ferrovias (PLS 261/2018), de autoria do Senador José Serra. Em 31 de agosto o governo editou a MP 1.065, com teor semelhante ao projeto, e que está em vigor até ser votada pelo Congresso Nacional. Se o projeto do Senador Serra for aprovado, é provável que a MP seja devolvida.

  2. No dia 30 será divulgada a PNAD contínua referente ao mês de julho pelo IBGE. A taxa de desemprego no trimestre de março a maio foi de 14,6%. A projeção da GO Associados é que este indicador deva chegar a 13,8% até o fim deste ano.

  3. Outro assunto que deverá ser pautado no Congresso são os precatórios. Os presidentes da Câmara e do Senado chegaram a um acordo com a equipe econômica do governo. E na próxima semana, devem pautar com os líderes partidários uma solução que abra espaço para aprovar a postergação do pagamento de precatórios, permitindo a aprovação do orçamento necessário para criação do Auxílio Brasil.

  4. Avançou na Câmara dos Deputados a reforma administrativa, que foi aprovada na Comissão especial e agora segue para o plenário. A expectativa é que seja votada no plenário na próxima semana. Se aprovado, o projeto segue para o Senado.

  5. A votação da desoneração da folha de pagamento de empresas de 17 setores da economia também deve ocorrer na semana que vem. A proposta permite que as empresas façam a substituição da contribuição previdenciária por uma alíquota sobre a receita bruta.

  6. No mesmo dia, o IGP-M de setembro também será anunciado. Pela desaceleração do minério de ferro, a expectativa da GO Associados é de uma queda de 0,3%.

  7. Na quarta-feira está previsto o depoimento do empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, na CPI da pandemia. O empresário é um dos maiores apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

  8. Quarta-feira, o Índice de Preços do Produtor (IPP) relativo às indústrias extrativistas e de transformação,com relação ao mês de agosto vai ser publicado. O IPP em julho foi de 1,94%, maior variação dos últimos três meses.

No cenário internacional:

  1. A tensão com os desdobramentos da crise da Evergrande deve continuar na próxima semana. Apesar da declaração de que horaria os pagamentos em Yuans (¥), ainda restam dúvidas sobre o pagamento de US$ 83 milhões em juros da dívida da empresa à credores estrangeiros. Após o vencimento da parcela que ocorreu na última quinta-feira, a empresa tem 30 dias para realizar o pagamento antes que seja considerado um calote.

  2. No dia 30, será anunciado a taxa de desemprego de setembro na Alemanha. No mês anterior, a taxa foi de 5,5%, resultado abaixo das expectativas do mercado (5,6%).

  3. No mesmo dia, a Zona do Euro também divulgará a taxa de desemprego do mês de agosto. Em julho, houve uma queda de 7,6% contra o mesmo período do ano de 2020. Analisando os meses anteriores deste ano, é esperado que a taxa continue neste mesmo patamar.

Anatel deverá divulgar edital do leilão do 5G, o maior leilão de radiofrequência do Brasil…

  • Segundo a Anatel, o leilão pode arrecadar R$ 45 bilhões, quase o dobro do que foi arrecadado no leilão da CEDAE. As frequências leiloadas devem aumentar significativamente a qualidade e a velocidade da internet.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo