MINUTO AGRO



Consumidor final enfrentará graves consequências em função das perdas de lavouras de milho…

  • As geadas que estão ocorrendo no Brasil e a falta de chuva, estão comprometendo diretamente a produtividade da safrinha de milho deste ano. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a estimativa é de uma produção de 66,97 milhões de toneladas, ou seja, uma queda de 10,8% comparada com o mesmo período passado.

  • As consequências dessas mudanças climáticas já estão e continuarão sendo sentidas no bolso dos consumidores finais, com o encarecimento de produtos como o leite e seus derivados, ovos, carnes bovinas, suínas e de frango. Visto que, a base da ração animal depende da produção do milho.

  • A respeito da produção de etanol do milho, o presidente da União Brasileira de Etanol de Milho salientou que os impactos na safrinha de milho podem impactar contratos de entrega do cereal, mas até o momento, a situação não apresentou um efeito significativo sobre a produção do biocombustível. A indústria de etanol de milho mantém uma estimativa de produção em torno de 3,3 bilhões de litros do biocombustível, no ciclo 2021/22.

O trigo, visto como substituto do milho, também está sofrendo impactos em seu desenvolvimento…

  • O trigo é uma cultura de inverno que sofreu com as geadas das últimas semanas, porém, não severamente. No Rio Grande do Sul (RS), as lavouras estão sofrendo com a seca, isto é, com a falta de chuva, principalmente, em regiões como Missões e Santa Rosa.

  • A respeito do mercado, o presidente da FecoAgro/RS salienta que o trigo ainda continua sendo vendido para a produção de ração animal, favorecendo os preços. Desde o início das geadas registradas no Brasil, o preço médio do trigo passou de R$ 1.508,30 para 1.542,92.

Preço médio do trigo no período de ocorrências de geadas, 2021.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo