Combustíveis, desempenho do varejo e a safra 2021/22 | MINUTO DE ECONOMIA


Reajuste no preço dos combustíveis não elimina defasagem em relação aos preços internacionais…

  • A Petrobras anunciou hoje um aumento de 18,7% no preço da gasolina e de 24,9% no preço do diesel nas refinarias, a partir de sexta-feira. O gás liquefeito de petróleo (GLP) também será reajustado, com o percentual de 16%.

  • O preço por litro da gasolina vendida na refinaria deve passar de R$ 3,25 para R$ 3,86 nas refinarias. Entretanto, segundo a paridade de preços internacional (PPI), o preço médio de importação da gasolina na semana de 28/02 a 04/03 foi de R$ 3,95. Portanto, mesmo com o reajuste, o preço ainda está abaixo da PPI.

  • O último reajuste foi feito há 57 dias. O impacto no preço médio da gasolina deve ser de R$0,44, um pouco menor do que os R$0,61 de aumento nas refinarias, já que os R$0,61 que aumentou na refinaria pela presença da mistura obrigatória de 27% de etanol anidro. O Diesel, por sua vez, deve sofrer por litro de gasolina comercializada nos postos. Também haverá um aumento no preço médio de R$0,81.

  • O gás de cozinha também terá reajuste de 16%, passando de R$ 3,86 para R$ 4,48. Para este produto, o reajuste havia sido feito há 157dias.

DESEMPENHO DO VAREJO EM JANEIRO FOI MELHOR DO QUE O MERCADO PREVIA …

  • O resultado do varejo em janeiro, de 0,8%, veio melhor do que o esperado: a expectativa do mercado era de 0,3% e da GO Associados de 0,1%.

  • O varejo ampliado que considera veículos, motos, partes e peças, e material de construção caiu 0,3% no mesmo período.

  • Assim como a indústria automobilística foi o destaque negativo no resultado da indústria, no varejo o mesmo ocorreu. Este segmento em geral enfrenta dificuldade em razão da falta de insumos e pode sofrer ainda com o aumento do preço dos combustíveis.

  • Das oito categorias que compõem as vendas no varejo, apenas três apresentaram alta em janeiro, com destaque para “outros artigos. de uso pessoal e doméstico” (9,4%) e “Artigos farmacêuticos, med., ortop. e de perfumaria” (3,8%).


  • O setor automobilístico deve continuar sofrendo em 2022, em especial o de venda de combustíveis com o novo patamar de preço atingido com a guerra.

Desempenho do varejo jan/22


  • Outro ponto de atenção para o comércio é a reunião do Copom da próxima semana, que deve aumentar a taxa básica de juros em 1 p.p., de 10,75% para 11,75%.

  • Tal aumento, com o objetivo de conter a inflação que continua em dois dígitos, tem impacto recessivo sobre a atividade econômica e pode frear o consumo.

Safra 2021/22 será menor do que projetado, mais ainda deve ser recorde…

  • A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou o 6º levantamento sobre a safra 2021/22 de grãos, registrando 265,7 milhões de toneladas, 4% superior à de 2020/21 (255,4 milhões de toneladas).

  • A estimativa indica crescimento de 4,3% na área a ser plantada em comparação à safra 2020/21. São estimados 72,7 milhões de hectares, aumento de 3 milhões de hectares, influenciados, sobretudo, pelo crescimento das áreas de soja e milho.

  • Apesar de ainda indicar uma safra recorde, o levantamento indica uma redução de 0,9% na projeção. As principais alterações entre o 5º levantamento, lançado em fevereiro, e este foram a soja (-2,2%) e o arroz (-2,1%).

  • A queda é reflexo da forte estiagem verificada, sobretudo, nos estados da Região Sul do país e no centro-sul de Mato Grosso do Sul. O clima adverso impactou de maneira expressiva as produtividades da soja, que deve apresentar queda de 11,1% na produção na comparação com a Safra 2020/21.

  • O destaque positivo continua a ser o milho, que deve apresentar crescimento de 29% na produção frente a última safra, em que a cultura foi a principal vítima da seca e das geadas.

Destaques do 6º levantamento da Conab


Caged de janeiro mostra continuidade do bom momento da geração de empregos…

  • O saldo formal de empregos do Caged indicou criação líquida de 155.178 empregos formais no mês de janeiro de 2022, acima da expectativa da GO Associados (110 mil) e do mercado (145 mil).

  • O mercado de trabalho formal continua a apresentar desempenho positivo mesmo com a economia apresentando resultados pouco expressivos. O mercado de trabalho vem em forte recuperação desde meados de 2020.

Geração de empregos formais – jan/22


  • Destaque-se o setor de serviços que com a temporada de turismo continua a contratar. Foram ganhos líquidos de mais de 100 mil vagas geradas no setor.

  • Em contraste, o setor de comércio registrou perda líquida de cerca de 60 mil vagas formais com o fim do período de festas e demissão de muitos trabalhadores temporários contratados para esta época de fim de ano.

1 visualização0 comentário